O Teatro Santo Agostinho e a TW Cultural transformam a programação do mês de agosto de 2016 em um ponto de encontro para o teatro e a música instrumental produzidos em Minas Gerais, por meio dos projetos Cênicas e Dedilhando. São, ao todo, sete espetáculos que apresentam monólogos teatrais e promovem encontros entre músicos mineiros. Os projetos têm a produção e a curadoria do cantor, ator e gestor cultural Thelmo Lins, administrador do espaço cultural e diretor da TW Cultural.

Os ingressos são vendidos na bilheteria a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Aceitam-se cartões de débito. A produção também oferece a venda antecipada, por meio do site www.sympla.com.br/tw. Desta maneira, os ingressos podem custar de R$ 12 a R$ 17 e são comercializados por meio de cartões de crédito e débito ou boleto bancário.

Os projetos têm apoio cultural do Colégio Santo Agostinho, da Rádio Inconfidência 100,9 FM, do programa Arte no Ar, da TV Horizonte, e do jornal Hoje em Dia.

PROJETO DEDILHANDO – O melhor da música instrumental mineira

                Criado em 2015, o projeto Dedilhando faz sua segunda temporada neste ano. Ele promove encontros entre dois ou mais músicos, que se dedicam aos instrumentos de corda, como violão, guitarra, viola, cavaquinho, bandolim, ukelele, dentre outros.  Em 2016, a programação traz uma novidade: ela foi quase toda definida por um edital público de convocação dos artistas.

                O evento será aberto no dia 09 de agosto por Rogério Delayon e Marcos Frederico, que foram convidados pela produção do projeto. Os dois instrumentistas também integraram o corpo de jurados que definiu a programação, ao lado do cantor e compositor Emílio Victtor e do próprio Thelmo Lins.

                Os projetos selecionados pela comissão julgadora são:

Dia 16 de agosto – Carlos Walter e Marcos Ruffato convidam Geraldo Vianna e Marcelo Jiran.

Dia 23 de agosto – Marcelo Issa e Hélio Pereira.

Dia 30 de agosto – Grupo Trivial, formado por Augusto Cordeiro, Paulo Fróis e Pedro Gomes, convida Pablo Dias.

O público também poderá adquirir os CDs e DVDs dos artistas no foyer do teatro, a preços especiais.

PROJETO CÊNICAS – Grandes monólogos do teatro mineiro

O projeto Cênicas estreia em 2016. Ele ocupa a agenda do Teatro Santo Agostinho nos três primeiros fins de semana de agosto, em apresentações que acontecem aos sábados (21h) e domingos (19h). Dedicado às artes cênicas, o projeto pretende valorizar, a cada ano, uma vertente, como teatro de grupo, teatro de bonecos, apresentações de dança, dentre outras manifestações. Neste ano, a pauta são monólogos de artistas mineiros.

PROJETO DEDILHANDO – Toda terça-feira, 20h30

Rogério Delayon e Marcos Frederico

Dia 09 de agosto

                O violonista Rogério Delayon e o bandolinista Marcos Frederico reunem suas experiências musicais em um show pautado pelo repertório autoral e releituras de grandes compositores brasileiros. Eles passeiam por vários estilos musicais, em duos ou solos. Marcos Frederico apresenta suas canções marcadas pela mistura de influências ibéricas com a rítmica brasileira. Já Rogério Delayon mostra sua destreza em vários instrumentos diferentes, dentre os violões de nylon e de aço ao bandolim.

Referências: https://www.facebook.com/marcosfredericobh e https://www.facebook.com/rogeriodelayon

Carlos Walter e Marcos Ruffato convidam Geraldo Vianna e Marcelo Jiran

Dia 16 de agosto

O violonista Carlos Walter e o bandolinista Marcos Ruffato apresentam repertório instrumental de temas autorais e consagrados da música brasileira, tendo como convidados o violonista  Geraldo Vianna e o multi-instrumentista Marcelo Jiran. O mote e o fio condutor desse encontro musical são os laços de amizade proporcionados pela música e a busca de releituras inventivas a partir da combinação de timbres e formações diversas, numa apresentação camerística de cordas dedilhadas e instrumentos afins. O repertório combina temas autorais, como Belos Aires, Buenos Horizontes/Uberaba e o Alto das Mercês (Carlos Walter), 9º mês: Champagnat (Carlos Walter), Lia (Marcelo Jiran) e Fronteiriço (Carlos Walter e Marcelo Jiran), com obras de Hermeto Paschoal (Capivara), Catulo da Paixão Cearense (Ontem ao Luar) e Baden Powell e Vinicus de Moraes (Berimbau). Mas a principal parte do programa homenageia o grande instrumentista e compositor Jacob do Bandolim, um dos ícones do choro brasileiro. Os músicos utilizam instrumentos variados, como violão de seis cordas, bandolim, sax, piano e acordeom.

Referências: www.carloswalter.com.br, www.marcosruffato.com, www.gvianna.com.br e

www.marcelojiran.com.br

Marcelo Issa e Hélio Pereira

Dia 23 de agosto

                O violonista Marcelo Issa alia-se ao bandolinista Hélio Pereira, um dos mais aclamados nomes da velha guarda do choro em Minas Gerais (ele completa 84 anos em outubro deste ano), para homenagear o compositor Ernesto Nazareth, que teve papel fundamental na história da música brasileira.  O repertório combina clássicos como Apanhei-te cavaquinho, Ameno Resedá, Odeon, Brejeiro e Bambino a partituras menos conhecidas do público, como Tenebroso, Vesper, Fidalga e Confidências.

                Referência: www.marceloissa.com

Grupo Trivial, formado por Augusto Cordeiro, Paulo Fróis e Pedro Gomes,

convida Pablo Dias

Dia 30 de agosto

O grupo Trivial, formado pelos jovens instrumentistas Augusto Cordeiro, Paulo Fróis e Pedro Gomes, apresenta clássicos da música brasileira, composições próprias e temas da atual cena autoral de Minas Gerais, representada por compositores como Rafael Martini e Thiago Delegado. A sonoridade mistura cavaquinho, o violão, contrabaixo e percussão. Dentre as obras programadas encontram-se Menino das Laranjas (Theo de Barros), Ponteio (Edu Lobo), Canto de Xangô (Baden Powell e Vinicius de Moraes), Travessia (Milton Nascimento e Fernando Brant) e as autorais Gonzagueando, Plural e Cinco. Completando o elenco, o grupo convida o jovem cavaquinhista Pablo Dias.

Referências:  www.soundcloud.com/trivial-4 e www.facebook.com/Pablo-Dias

PROJETO CÊNICAS – Sábado, 21h, e domingo, 19h.

Como sobreviver em festas e recepções com buffet escasso

Dias 06 e 07 de agosto

“Carlos Nunes lembra Oscarito e lembrar Oscarito não é para qualquer um”, dizia a crítica do jornal O Globo, a respeito da hilariante comédia Como sobreviver em festas e recepções com buffet escasso, inspirada manual homônimo criado pelo escritor mineiro Ângelo Machado. Mais de 900 mil pessoas já assistiram ao espetáculo, que conta as experiências de um penetra em várias festas onde nem sempre a comida e a bebida são suficientes para todos os presentes.  Durante aproximadamente uma hora, o protagonista narra estes fatos e ensina alguns truques para que a plateia não passe pelas mesmas situações. A peça tem direção Ênio Reis e a participação especial dos atores/bailarinos Marcos Kass e Douglas Gonzales.

Ainda te pego

Dias 13 e 14 de agosto

Dedicando-se há mais de um ano a um namoro pela internet, Maria Lúcia vive, nessa comédia quase romântica, a paixão insustentável de uma mulher solitária que está prestes a encontrar Fernando, o amor de sua vida. No momento que antecede o tão esperado encontro, ela passa por uma grande ansiedade, controlada por algumas doses de calmantes e muito humor. No palco, a atriz Nilmara Gomes em inspiradíssima interpretação, cheia de nuances e energia. O texto foi escrito por Wesley Marchiori e a direção é de Maurício Canguçu.

Perdido por um, perdido por mil – versão 2016

Dias 20 e 21 de agosto

                Em tempos difíceis, nada melhor que ganhar dinheiro de maneira fácil. Baseado nesta esperança de ter uma vida melhor sem grande esforço, Sérgio Abritta criou a história de João Tadeu, o personagem central da peça Pedido por um, perdido por mil. Ele é um inveterado jogador que perde tudo que tem, inclusive a família. Mas acaba ganhando sozinho o prêmio de R$ 600 milhões na loteria. Infelizmente, é assaltado e vê sua fortuna desaparecer. Para tentar recuperar o bilhete premiado, ele enfrenta situações inusitadas e hilariantes. No palco, o ator Paulo Rezende se desdobra em 21 personagens, que traduzem a sociedade brasileira. Criado há vários anos, o espetáculo ganhou uma nova versão, em 2016, supervisionada pelo diretor Kalluh Araújo. A produção é da Cia Arlecchino de Teatro.

INFORMAÇÕES

Local: Teatro Santo Agostinho (Rua Aimorés, 2679), bairro Santo Agostinho, Belo Horizonte (MG), telefone (31) 2125-6810.

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos). A bilheteria abre uma hora e meia antes de cada apresentação.

Ingressos antecipados no site www.sympla.com.br/tw a preços promocionais (R$ 12 a R$ 17, de conforme o espetáculo)

Aceitam-se cartões de crédito (somente pela internet) e débito (bilheteria).

Confira a programação:

06 e 07 de agosto – Como sobreviver em festas e recepções com buffet escasso, estrelado por Carlos Nunes

13 e 14 de agosto – Ainda te pego, estrelado por Nilmara Gomes

20 e 21 de agosto – Perdido por um, perdido por mil – versão 2016, estrelado por Paulo Rezende.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários