O debate entre os 11 candidatos à prefeitura de Belo Horizonte (PBH) na noite desta quinta-feira (1º), no campus Coração Eucarístico da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), terminou antes do previsto por causa de um tumulto entre os estudantes que acompanhavam o evento.

A confusão começou durante o terceiro bloco de perguntas no momento em que João Leite (PSDB) fora questionado sobre quais seriam suas propostas para as minorias da capital. Durante a resposta do tucano, uma discussão teve início entre um homem e um grupo de mulheres. Ele teria agredido verbalmente uma estudante e foi chamado de machista por outros alunos.

Antes da discussão ter início, o debate já estava em um clima tenso por causa das provocações entre estudantes favoráveis às políticas consideradas progressistas e aqueles que apoiam medidas mais conservadoras.

Quando Eros Biondini (PROS) respondia a uma pergunta sobre aborto, parte da plateia o chamou de machista e fascista. Na sequência, Vanessa Portugal (PSTU) também foi hostilizada por outros estudantes no momento em que disse ser “razoável ter um banheiro unissex para crianças nas escolas”.

Com o tumulto, a organização decidiu encerrar o debate. Mais cedo, do lado de fora do campus, manifestantes contrários ao impeachment de Dilma Rousseff protestaram contra o governo de Michel Temer. (Leia mais AQUI).

Participam do debate os seguintes candidatos: João Leite (PSDB), Alexandre Kalil (PHS), Délio Malheiros (PSD), Reginaldo Lopes (PT), Rodrigo Pacheco (PMDB), Maria da Consolação (PSOL), Sargento Rodrigues (PDT), Luis Tibé (PTdoB), Eros Biondini (PROS), Marcelo Álvaro Antônio (PR) e Vanessa Portugal (PSTU).

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários