Dupla que já tem mais de 30 anos de carreira, chama atenção de críticos com novo álbum “Super”; Disco lançado em maio desse ano é uma volta às raízes do grupo; Turnê pode passar pelo Brasil em 2017

*Jornalista: Felipe José de Jesus
Coluna: Crítica Musical (Dica de CD – DVD e Shows)
Assista no final da matéria o Video Clipe de “The Pop Kids” 

Quando escutei o Pet Shop Boys pela primeira vez, estava na casa de uma tia no Bairro Alípio de Melo, em Belo Horizonte – MG, em meados de 1993 para 1994, na época eu tinha uns 9 para 10 anos de idade. O disco em questão era o “Behaviour”, (lançado em 1990), que tem grandes sucessos do grupo como; Being Boring; This Must Be the Place I Waited Years to Leave; To Face the Truth; How Can You; Expect to Be Taken Seriously?; Only the Wind; My October Symphony e So Hard. No exato momento, parece que aquele disco era o que eu precisa ouvir, já que na época eu só curtia hits e estava habituado aos sucessos momentâneos tocados nas rádios como a onda “dance” com os grupos Ace Of Base e Double You. Comprei o disco Behaviour em (vinil) e dali para frente, Neil Tennant (que além de cantor é formado em história e atuou como jornalista de 1977 a 1983) e o Dj Chris Lowe, se tornaram meus artistas preferidos da música.

34838cb5
Capa do disco “Super” lançado em maio desse ano
(Imagem: http://petshopboys.co.uk/)

Após ouvir exaustivamente o disco, o Pet Shop Boys entrou para minha lista de grupos preferidos junto com o U2; Pearl Jam; Jamiroquai; Supertramp; Coldplay; The Beatles e os “brazucas”: Capital Inicial; Paralamas; Kid Abelha; Legião Urbana; Skank; Lulu Santos, Cidade Negra e também o Planet Hemp. O disco Very (1993) abriu a minha coleção do Pet Shop Boys e em seguida veio Binaural (1996). Após muitos anos acompanhando a dupla, vi alguns álbuns lançados seguindo a mesma receita dos discos anteriores, como o NightLife (1999), sem muito sucesso, no entanto, no ano de 2002, o Pet Shop Boys gravou “Release”, que além de me chamar atenção pela arte da capa, traz uma menção ao “Jornalismo”, já que o nome do disco: Release é um material utilizado pelas Assessorias de Imprensa. Sim, foi um tiro certo, o disco teve uma ótima vendagem e quase todas as músicas foram bem aclamadas pelo público como: Home and Dry; I Get Along; Birthday Boy;London; E-Mail e a canção You Choose, que para mim é uma das melhores do disco.

Super: o retorno aos estúdios e aos palcos 2016

Com o passar do tempo, o Pet Shop Boys continuou sua carreira gravando discos com pouca expressão até que em 2009, o disco “Yes”, lançou para o mundo a música “King Of Home” que tocou exaustivamente nas rádios e também em um novela da Rede Globo de TV. Com os discos posteriores, o grupo não alcançou tanto sucesso, mas continuou com suas turnês sempre marcadas pelas performances do grupo.

Enquanto para algumas bandas já conhecidas pelo público o retorno para os estúdios (após muitos anos fora do cenário musical) é algo as vezes difícil e trabalhoso, com o álbum “Super” (2016), o Pet Shop Boys reafirmou para o mundo que seu “som eletrônico” mesmo parecendo algo “comum”, ainda faz muito barulho.  O novo disco traz 12 faixas e além da canção Happiness que abre o álbum o disco é recheado por: Twenty-something; Groovy; The Dictator Decides; Pazzo!; Inner Sanctum; Undertow; Sad Robot World; Say It to Me; Burn; Into Thin Air e etc. Somente o clipe de The Pop Kids, já tem quase 1 milhão de visualizações no Youtube e a faixa já é considerada a melhor do álbum por fãs e críticos de música.

Turnê

A turnê de “Super” está a todo vapor e tem a possibilidade de passar pelo Brasil ainda em 2017. Vamos aguardar e torcer para que isso aconteça.

Assista o clipe da música Super:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários